Aquilo Sim Que Era Vida

(Luiz Gonzaga/J. Portella)

Aquilo sim que era vida
Aquilo sim, que vidão
Aquilo sim que era vida, seu moço
A vida lá do sertão

Plantava milho, arroz e feijão
Pescava de linha, lá no ribeirão
Domingo saía no meu alazão
Dançava uma valsa lá no matão

lálálálálálálá, aquilo sim, que vidão

Aquilo sim que era vida, seu moço
A vida lá do sertão

De noite eu me sentava bem juntinho ao fogão
Rosa trazia o cachimbo, Creuza trazia o tição
Com a viola no peito, tirava uma canção
De hora em hora tomava um golinho de quentão

LP: SANFONA DO POVO; 1964; RCA VICTOR