Retrato de Um Forró

(Luiz Gonzaga / Luiz Ramalho)

Quando tu balança
Dá um nó na minha pança
Madrugada entrando
E o fole gemendo
Poeira subindo
E o suor descendo
Quem não tava "bêbo"
Já tava querendo
E eu cambaleando
Ia te dizendo
Quando tu balança…
Tava requebrando
E eu naquele jogo
Eu tava me esquentando
Mesmo sem ter fogo
Só batia palmas
De pernas puxada
Como quem atira
Em onça pintada
Quando tu balança…

LP: SANGUE NORDESTINO; 1974; Odeon