Adeus Rio de Janeiro

(Zé Dantas e Luiz Gonzaga )
 

Rio de Janeiro, ôi

Rio de Janeiro, ôi

Eu vou me embora

Mas pro ano eu vorto já

 

Rio de Janeiro

Bota um visgo na gente

È terra boa pro caboclo farriá

Eu só num fico

Porque Rosa diz oxente!

Será que o Zeca

Já deixou de me amar?

E desse jeito

Pode ser que o diabo atente

E minha Rosa descontente

Bote outro em meu lugar

 

Quando eu me alembro

De deixar Copacabana

E as morenas

Que eu tenho visto por cá

Eu fico triste

Sinto frio, sinto medo

Fico achando tudo azedo

Com vontade de chorar

Mas mesmo assim

Adeus, ó morenas dengosas

Me adescurpe, mas a Rosa

Tá em primeiro lugar.

 

 

78 RPM 1950