Balança a Rede

(Zé Dantas)
 

Balança a rede

Pro menino não chorar

Ôi balança o menino, sinhá } bis

 

Eu fui menino tão mimado e manhoso

Criado dengoso, crescí sem apanhar

E minha mãe, se eu churumingava

Depressa mandava sinhá me embalá

Balança sinhá

Hum, hum, hum

Hum, hum, hum

 

Depois de grande nunca mais fui mimado

O mundo malvado só faz me maltratá

Vivo chorando, tropeçando na vida

Sem mamãe querida pra me embalá

Balança sinhá

Hum, hum, hum

Hum, hum, hum

 

LP: Ô VÉIO MACHO; 1962; RCA VICTOR