Casamento Improvisado

Rui de Moraes e Silva

Falado: Quem quisé roubá moça pra casá, que vá fazer o serviço sozinho. Num mande ninguém no seu lugá, não! Pra num acontecer o que aconteceu com Mane de Sá Firmina, Ah! Ah!

 

Eu bem que andava quéto, ai, ai

Sem ter aperriação

E vem Mane de Sá Firmina, ai, ai } bis

E me botou na confusão

Pediu pr’ eu roubá Aurora, ai, ai

Fía de Chico Simão

Preparando três cavalo

E fumo roubá Aurora

Oi galos tavam cantando

 

Era quaje quatro hora

Cheguemo na encruziada

Lá na baixa do Tinguí

Mané diche, vai agora

Que eu te espero por aqui

Dá dois miado de gato

Dá dois miado de gato } bis

Que ela vem atrás de ti

 

Fiz tudo como ele diche, ai, ai

Ela veio e perguntou:

Cadê Mane? Tá cum medo? Ai, ai

E pro que foi que lhe mandou

Eu num fujo que lhe mandou

Eu num fujo mais com ele, ai, ai

Se tu quiser, mais tu eu vou

 

Sem pensar que nem menino

Sentí o fogo na goela

 

Garrei a Aroura ali mermo

Botei na lua da sela

Deixei Mané aonde tava

Entrei por outro caminho

Me danei pra Vila Bela

Donde mora meu padrim

 

Nóis hoje semo casado

Nóis hoje semo casado

E temo oito buchudinho } bis

PISA NO PILÃO (FESTA DO MILHO); 1963; RCA VICTOR