Festa

(Gonzaguinha) 

 

Sol vermelho é bonito de se ver

Lua nova no alto, que beleza

Céu de azul dem limpinho, é natureza

Em visão que tem muito de prazer

 

Mas o lindo prá mim é céu cinzento

Com carão entoando o seu refrão

Prenúncio que vem trazendo alento

Da chegada das chuvas no sertão

Ver a terra rachada amolecendo

A terra antes pobre enriquecendo

O milho pro céu apontando

O feijão pelo chão enramando

 

E depois pela safra que alegria

Ver o povo todinho no vulcão

A negrada caindo na folia

Esquecendo das mágoas sem ludú

Belo é o Recife pegando fogo (bis)

Na pisada do maracatu

CANAÃ; 1968; RCA VICTOR