Galo Garnizé

(Almeida, Luiz Gonzaga e Miguel Lima)

 

Minha vizinha

Tinha um galo pequenino

Era ladino aquele galo garnizé

Eu sem querer

Pisei no pé de uma galinha

Ele cantou quéquéréqué

E beliscou-me aqui no pé

 

Com a vizinha

Muito tempo que não falo

Peguei o galo

E a vizinha nem deu fé

Qualquer coisinha

Vou pegar minha faquinha

E vou matar o garnizé

 

Eu não me conformei

Com tal situação

Peguei o garnizé

Cortei-lhe o esporão

Agarrei o bichinho

E amarrei pelo pé

Ele deu um pulinho

E fez quéquéréqué

Quéqué } bis

 

Ninguém entra no galinheiro

No poleiro ninguém põe o pé

O rei do terreiro

É o garnizé

XAMEGO; 1958; RCA VICTOR