Linda Brejera

(Rui Moraes e Silvae Joaquim Lima)

 

Vem cá brejeira, pro sertão

Tens meu rancho a te esperar

Deixa o frio desse brejo e vem

Eu te dou o sol pra te aquentar

 

Tenho as noites lindas de luar

E uma rede de algodão

Tudo é teu, se tu quiser, amor

Vem linda brejeira pro sertão

 

Quando à tardinha, a juriti canta

Solta na garganta na grande solidão

Vem distante o grito de uma siriema

Completa o poema, que é o meu sertão

78 RPM V801855a 1957