Lulu Vaqueiro

(Nelson Valença)

 

Lulu vaqueiro

Era grande sensação

Quando havia vaquejada

Na puxada de mourão

Seu cavalo afamado

Conhecido no lugar

Era orgulho de vaqueiro

Que sabia derrubar

 

Lulu vaqueiro

Conquistava corações

Violeiros já cantavam

Seus amores nas canções

Seu retrato era vendido

Todos vinham procurar

As mulheres não podiam

Seu retrato desprezar

Certo o dia o vaqueiro

Conheceu uma paixão

Ficou doido de verdade

Pela filha do patrão

Pecebendo que o vaqueiro

Carregava muito amor

A mocinha teve idéia

De zombar da sua dor

 

Lulu vaqueiro

Veio à festa derrubar

Elegante como nunca

No cavalo a desfilar

Aos aplausos dos amigos

Elegante acenou

E o olhar de moça rica

No instante arriscou

 

Lulu vaqueiro

Um recado recebeu

Derrubando Touro Preto

Meu amor é todo seu

Um recado tão perverso

De uma linda moça em flor

Fez de uma grande festa

Muito pranto, muita dor

 

Touro Preto perigoso

Um herói ele matou

Tanta fama, tanta glória

Num isntante acabou

 

Violeiro ainda canta

Com a força do pulmão

Que Lulu ainda é vivo

E derruba no sertão

SÃO JOÃO QUENTE; 1971; RCA