Matuto Aperreado

(José Marcolino e Luiz Gonzaga)

 

Eu vou, vou volto já

Eu vou me embora

Vou voltar pro meu lugar }bis

 

A procura de aventura

Eu vim praqui

Só pensando minha vida melhorar

Ao contrário, aqui só vejo a piora

Por  motivo de eu não me acostumar

Com coisinhas que não tem na minha terra

E aqui vejo toda hora sem parar }bis

 

Fico doido com tanta fala de gente

E a zuada de automóvel a me assustar

Se na rua vou fazer um cruzamento

Tenho medo, eu num posso atravessar

Desse jeito, eu sou franco em dizer

Mas um dia eu aqui não posso mais ficar } bis

 

Lá deixei o meu cavalo, minha sela

Minha rede que comprei no Quixadá

Que eu armava na latada do terreiro

Pra Zefinha, meu amor, me balançar

Sou caboclo que nasceu lá no sertão

Tenho orgulho em dizer que sou de lá }bis

78 RPM V802495a 1962