Moça de Feira

(Arnaldo Nunes e J. Portella)

 

Se não chover

Amanhã vou passear

Comprar farinha

Lá na feira do Pilar }bis

 

Lá no Pilar

Numa certa bodeguinha

 

Sá Lariquinha

Bota a filha no barcão

E a Catarina

Com seus óio gatiado

Bota os cabra apalermado

Nem repara a medição

Os óio dela tem veneno de serpente

E é mais quente que o sol de Quixadá

Farinha crua, tá azeda, tá mofada

Mas os cabra num vê nada

Nem o troco quer contar

 

Lá no Pilar

Com o negócio da farinha

Sá Marquinha

Vai ganhando um dinheirão

 

Já tá ricaça

No entanto é tão ladina

Que num deixa Catarina

Namorar com ninguém não

Sá Marquinha

Não se afasta da bichinha

O dia inteiro encostada no barcão

Se a Catarina

Num consegue seu intento

De arranjar um casamento

Vai ficar no barracão

78 RPM V801938b 1958