Mulher de Hoje

( Nelson Valença e Luiz Gonzaga)

 

Antigamente

A mulher era mulher

A companheira

Que nos deu o criador

Lar era só felicidade

Era só tranqüilidade

Era paz e era amor

 

Mulher tinha medo de barata

Corava com piadas de salão

Mulher era assim muito sensata

Mulher não dizia palavrão

 

Mulher desmaiava todo dia

Um susto afetava o coração

Mulher não mandava só pedia

Marido era marido e patrão

 

Mulher de hoje

É mulher muito danada

Se é solteira ou casada

É a vida, vai lutar

Se é casada com um cabra mole

Que não anda nem se bole

Ela vai se desdobrar

 

E às vezes, elas têm

Amor para dar

Às vezes ela vêem

As coisas complicar, porque

Mulher de hoje

Com a arma é atrevida }bis

LUIZ GONZAGA; 1973; Odeon