No Dia em que eu vim Embora

(Caetano Veloso e Gilberto Gil)

 

No dia em que vim embora

Minha mãe chorava e ai

Minha irmã chorava e eu ui

E eu nem olhava prá trás

No dia em que eu vim embora

Num teve nada de mais

Mala de couro forrada

Com pano forte, brim caque

Minha vó já quase morta

 

Minha mãe até agora

Minha irmã até a rua

E até o porto, meu pai

O qual não disse palavra

Durante todo o caminho

E quando eu me ví sozinho

Ví que não entendia nada

Não de pruquê eu ia indo

Nem dos sonhos que eu sonhava

Sentí apenas que a mala

De couro que eu carregava

Embora estando forrada

Menino, cheira mal

Afora isto, ia indo.

Atravessando, seguindo

Nem chorando, nem sorrindo

Sozinho prá capital

O CANTO JOVEM DE LUIZ GONZAGA; 1971; RCA VICTOR