Nordeste Sangrento

(Elias Soares)

 

Nordeste sangrento

Que o céu esqueceu

E a prece dos homens no ar

Se perdeu

Até a esperança

Perdeu sua cor

Nem nos corações

Existe amor

Sou devoto

Sou romeiro

Devoto de meu Padrim

Felizmente o Juazeiro

Não lutará sozinho

O santo Padrinho Ciço

E a maldade dos homens

Nos obrigou a matar

SANFONA DO POVO; 1964; RCA VICTOR