Ô Véio Macho

(Rosil Cavalcanti)

 

O que eu faço todo dia, é bem pensado

É calculado bem direito, na medida

Capricho muito quando puxo esta sanfona

Em qualquer zona, enquanto tiver vida

 

Cantando côco, baião, xote e toada

Essa puxada que eu faço aqui no baixo

Quem me escuta, se alegra, não tem jeito

E grita satisfeisto: Ô véio macho!

Cabra danado

Nunca passa em baixo

Ô véio macho, Ô véio macho

Cabra danado

Que nunca foi capacho

Ô véio macho, ô véio macho

 

Com meu gibão e meu cavalo na puxada

A rês montada vai ligeira pro currá

Sou seratnejo, já gostei de acabar samba

Sempre fui bamba no manejo do punha

 

Não tenho medo de careta, nem de nada

E a moçada no lugar onde eu me acho

Atentamente vai ouvindo, vai vibrando

Comigo vai cantando, ô véio macho

Ô véio macho, ô véio macho

 

Cabra danado….

78 RPM V802448a 1962