Saudade de Pernambuco

(Sebastião Rozendo e Salvador Micel)

 

Ai que Saudade lá de Pernambuco

De Iputinga, Arruda e Encruzilhada

De Água Fria, Torre e Dois Irmãos

A saudade ta danada não resisto não

Se me aperta mais o peito, pego um avião

Vou comer sarapaté

Carne de charque no feijão

Vou tomar uma pitu

Ou Chica Boa com limão

Quando eu lembro de Recife

Ai que dor no coração

Da sanfona do Sivuca

Do Sherloque a conversar

Do Turinho, Duda Peixe

Haroldo Praça a gaguejar

Da peixada, da lagosta

Do siri, do camarão

Do caju, do abacaxi

E das tardes em Ribeirão

Da praia do Rio Doce

Tudo é belo meu irmão

 

Ai, ai meu Deus

Eu vou voltar

Não posso mais

Quando eu me lembro

Dá vontade de chorar

Aquelas pontes do Capibaribe

Das caçadas em Beberibe

E das noites de luar

Dos olhos tortos

Peixeira da cinta

E o punhá de sobreaviso

E a rasteira vadiá

 

Em Pernambuco

Tudo é diferente

Como é boa aquela gente

Quem vai lá

Não quer voltar

78 RPM V801104b 1953