Tamborete Forró

(Artúlio Reis )

Ela era miudinhaBotei seu nome tamborete de forróMas quando ela me deu uma olhada Senti logo uma flechadaMeu coração foi logo dando um nó        bis Ela dançando, balançando os cachosQue meus cento e vinte baixosQuase vira um pé de bodeDe lado dela , um sujeito sem jeitoEu aqui com dor no peitoMas como é que pode? Tava tocando um baião cheio de dedosQuando dei fé tava tocando ChopinMenina você vá me dando asaQue eu levo você prá casaE a gente faz um monte de tamboretím Ela dançando, nem me deu ciúmePorque dizem que perfumeQue é pequeno cheira maisEla brilhando no forró inteiroApagaro o candieiro, derramaro o gáiAi que vontade que chegasse um sanfoneiroPara tomar este fole aqui de mimMenina você vá me dando asaQue eu levo você prá casa

E a gente faz um monte de tamboretím

70 ANOS DE SANFONA E SIMPATIA; 1983; RCA